A Importância do Brincar

A experiência de novas vivências sejam estas, positivas ou não, é a forma que a criança tem para se desenvolver durante a fase infantil. O brincar é a expressão que conduz a criança a vivenciar as alegrias, as tristezas, os medos e a reconhecer a diferença entre elas. Os conflitos exercitam a construção da autonomia, bem como as relações, com os que são diferentes dela. Durante as brincadeiras a criança se concentra em um universo nem sempre percebido pelos adultos, e por isso nem sempre autorizado para que estes possam penetrar.

O ato da brincadeira não cobra compromisso com a realidade, no entanto; Segundo Piaget (1978)

A interação com o objeto elabora os conhecimentos da criança e faz uma assimilação do mundo ao seu redor. Se o ato de brincar produz ricas experiências e é uma das formas mais elaboradas para entrar em contato com a sua cultura.

Não se pode imaginar o ambiente escolar sem o ato de brincar. A ludicidade torna tudo mais agradável e favorece a aquisição de novos conhecimentos, pois nas brincadeiras, as relações afetivas e sociais se entrelaçam e promovem um ambiente descontraído que favorece ao processo da aprendizagem.

A infância é um período de curiosidade, inocência onde paulatinamente surge a facilidade de compreender e conviver com os outros com naturalidade, sem maiores problemas. A criança é puro movimento e qualquer objeto vira um brinquedo em suas mãos. Na concepção Walloniana, toda atividade é lúdica, no sentido de que exerce por si mesma um brinquedo ou brincadeira que, motivam momentos mais prazerosos para aprender, além de servir de estímulo a participação, diversão e genuína inclusão social. Para Vygotsky (1998):

A imaginação surge originalmente da ação. Toma-se como exemplo uma folha de papel trabalhada na arte do origami que pode se transformar em um barco. Assim, a criança atribui a este barco um valor afetivo, enquanto durar a brincadeira.

Na brincadeira a criança transforma e cria os objetos que estão a sua volta e ao seu alcance, dando um novo sentido ou significado de acordo com sua imaginação, interagindo com experiências que já vivenciou e adquirindo outras, pois a brincadeira favorece desafios e confrontos, além de ampliar a imaginação.

Ao trabalhar atividades lúdicas com as crianças, estas precisam ser planejadas com o tempo, espaço e objetivos. É essencial assistir e observar as atividades propostas, pois no brinquedo está a oportunidade da criança se mostrar afetivamente e conquistando a autoconfiança. O brincar é da natureza da criança, uma arte que precisa ser cultivada, pois é fundamental à saúde emocional e do processo de construção cognitiva da criança.

O brinquedo sempre traz propostas de interação com a criança, pois permite descobertas, experiências, reinvenções, comparações, desenvolvendo habilidades e participando do mundo em que cria e no qual vive. O bicho de pelúcia é um amigo, a bola trabalha vários aspectos desde o equilíbrio e lateralidade, desenvolvem e desafiam o intelecto.

Na infância e no desenvolvimento infantil o brincar é importante pois, é nesse momento da brincadeira que a criança expressa seus desejos, limitações, se conhece, se comunica, e aprende com a variedade de ofertas.

Texto de autoria da Professora Aline FranklinInstituto Superior ISEAT  

 

Compartilhe

Comentários em: “A Importância do Brincar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *